Partilhe o site da AD&C
Conheça o website da Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. (AD&C)!
A AD&C tem por missão coordenar os fundos da União Europeia e contribuir para o desenvolvimento regional.
A A A

26/02/2020

Estudo Nacional sobre a Violência no Namoro em Contexto Universitário 2017/2020

O Estudo Nacional sobre a Violência no Namoro: Crenças e Práticas 2017/2020 foi desenvolvido no âmbito do Programa UNi+, promovido pela Associação Plano i.

 

Os dados reportam-se, de abril de 2017 a novembro de 2019, ao UNi+ 1.0 e ao UNi+ 2.0 – Programa de Prevenção da Violência no Namoro em Contexto Universitário, financiados pela Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade e de dezembro de 2019 a janeiro de 2020 ao UNi+ 3.0 - Programa de Prevenção e Combate à Violência no Namoro no Ensino Superior, financiado pelo Fundo Social Europeu no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (PO ISE) do Portugal 2020.

 

O Estudo tem como objetivos gerais:

 

  • Caracterizar as crenças dos/as estudantes do Ensino Superior sobre as relações sociais de género;
  • Analisar a proporção da violência praticada e sofrida nas relações de namoro de estudantes do Ensino Superior;
  • Descrever os comportamentos de violência no namoro sofridos e perpetrados por estudantes do Ensino Superior.

 

Destacam-se as Principais Conclusões do Estudo:

 

  • 53.9% dos/as participantes já foram sujeitos/as a pelo menos um ato de violência no namoro. 53.6% das mulheres e 55.2% dos homens figuram como vítimas.
  • 35% dos/as participantes já praticaram pelo menos um ato de violência no namoro. 33.4% das mulheres e 40.7% dos homens figuram como pessoas agressoras.
  • Embora a violência no namoro seja sofrida e praticada por ambos os sexos, verifica-se que são os homens quem mais pratica a violência.
  • A violência psicológica é a mais prevalente nas relações de namoro, seguida da violência social, da violência física e, por fim, da violência sexual. Saiba mais aqui

 

Imagem Infografia Observatório da Violência no Namoro

Consulte também a Infografia do Observatório da Violência no Namoro, com dados relativos a 2019.

 

Fonte: CIG/PO ISE

Topo