Partilhe o site da AD&C
Conheça o website da Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. (AD&C)!
A AD&C tem por missão coordenar os fundos da União Europeia e contribuir para o desenvolvimento regional.
NEWS2020
  AD&C Número 5 / maio a agosto de 2019
NEWS PT2020

“Quando acordei ocorreu-me a ideia da boia”

 

Nunca estudou eletrónica nem mecânica. 

Para Jorge Noras, estas matérias são-lhe naturais: “Mas isto é tudo lógico, para mim são coisas óbvias. Ganhei os primeiros ordenados a reparar eletrodomésticos. Acabava a escola e ia para uma empresa fazer reparações. Depois comecei a reparar rádios e televisores e na tropa, na Força Aérea, no centro de audiovisuais, reparava câmaras e vídeos. Mais tarde instalei antenas parabólicas. Algumas grandes instalações de antenas para satélites no país foram instaladas por mim.”


Esta arte e engenho foi sempre sendo posta ao serviço de grandes marcas, construindo peças e motores para motos de água de competição, várias delas, repetidamente, campeãs mundiais. 


No dia em que fez 45 anos, Jorge Noras teve um daqueles momentos em que sentiu que podia fazer muito mais. "Primeiro lembrei-me de criar uma moto de água para socorro a náufragos." Idealizou a máquina, fez os desenhos e chegou a fazer uma candidatura para financiamento, mas não foi aprovada. Desistiu da ideia. Passado algum tempo, após uma sesta, "ocorreu-me a ideia da boia", recorda Jorge Noras.


Foi o gatilho para começar um percurso que o levou a um negócio de sucesso mundial – a criação da U Safe, a única boia mundial de apoio ao salvamento a náufragos por controlo remoto, que Jorge Noras idealizou, desenhou e desenvolveu, da ideia aos sistemas mecânicos e eletrónicos. 

 

Do sonho às fábricas 


Teve ofertas muito tentadoras pela patente mas, Jorge Noras, fazia questão que o projeto fosse feito em Portugal. Apresentou uma candidatura ao IAPMEI e conseguiu. Hoje é um projeto patenteado para diversos países e utlizado em diversos pontos do globo. 


Em 2017 foi inaugurada a unidade fabril, em Torres Vedras, num investimento de cerca de sete milhões de euros, apoiado em 60% pelo Centro 2020, com recurso ao FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. “O contributo dos Fundos da União Europeia tem sido fundamental para a implementação de todo o processo produtivo, contribuindo, paralelamente, para a criação de novos postos de trabalho e para a manutenção do know-how em Portugal, não externalizando o desenho técnico nem a investigação até agora realizada e mantendo o valor acrescentado da U SAFE em Portugal”, diz Jorge Noras.

O projeto conta também com o apoio do Compete 2020, no âmbito do Sistema de Incentivos à Inovação, com o projeto U Safe 4.0, envolvendo um incentivo FEDER de cerca de 12 milhões de euros, para a construção de mais uma unidade industrial que permita satisfazer a enorme procura do mercado mundial.

 

A U Safe


Em 2017 teve lugar a apresentação oficial da U SAFE, na escala em Lisboa da Volvo Ocean Race, a maior regata internacional de volta ao mundo, com quem a Noras Performance firmou um acordo de parceria tecnológica. Na próxima regata, a U SAFE será um dos equipamentos oficiais dos veleiros participantes. 


A U SAFE tem por base três princípios: fácil utilização, segura e rápida. Foi concebida em forma de U, para facilitar a navegação. “As faces são assimétricas, aspiráveis nas duas faces e mesmo que sofra capotamento continua a funcionar”, explica Jorge Noras, estando ainda dotada de um sistema eletrónico próprio de navegação e orientação. Está homologada pelo Instituto de Socorros a Náufragos e "pode navegar em qualquer situação de mar, evitando, em condições adversas, que mais alguém, além do náufrago, coloque a sua vida em risco", conclui Jorge Noras. “A boia pode ser usada em qualquer tipo de praia, barco de recreio ou cruzeiro, e navios militares.”, remata

 

Projetos futuros?

“Estou a estudar uma boia para ser utilizada em zonas de tubarões (África do Sul e Austrália)” e uma outra para ser “montada na popa dos barcos com dispositivo suspenso. E quando alguém cai à água, a boia deteta, solta-se e vai ter sozinha com a pessoa (através de um sistema de GPS instalado na boia e utilizado pela pessoa)”, avançou Jorge Noras. Um futuro que promete, com novos desenvolvimentos da atual versão da U SAFE.

 

Descubra tudo sobre Jorge Noras e a U Safe

 
Topo