Partilhe o site da AD&C
Conheça o website da Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. (AD&C)!
A AD&C tem por missão coordenar os fundos da União Europeia e contribuir para o desenvolvimento regional.
NEWS2020
  AD&C Número 6 / setembro a dezembro de 2019
NEWS PT2020
Na Soguima,
a tradição ainda é
o que era.

Com 30 anos de existência e localizada perto de Guimarães, a Soguima é mais do que uma empresa de sucesso na transformação e comercialização de produtos de pesca.

 

Para conhecer melhor esta empresa, conversámos com Emanuel Guimarães, Diretor de Operações.

 

“A Soguima foi fundada em 1989 pelos irmãos Manuel e António Guimarães. Nos primeiros 15 anos detinha um portefólio diversificado mas, desde então, apostou na especialização de alguns produtos da pesca. O bacalhau, o polvo e os pré-cozinhados representam atualmente 95% do peso das vendas, sendo o bacalhau o best seller da empresa.”

 

Para além da Reymar Bacalhau, a Soguima detem ainda a Vegann (pré-cozinhados vegan), a Reymar (pré-cozinhados) e a Miminho (sobremesas) e mais 20 marcas registadas nos 30 mercados onde opera.

 

Para atingir estes resultados, a Soguima teve o apoio do programa Mar 2020, para a inovação produtiva, a diversificação de produtos e novos mercados, a competitividade e a internacionalização, num valor total de 1.686.939,50 €.

 

Emanuel Guimarães sublinha que “os fundos da União Europeia foram um dos catalisadores da modernização da empresa. E não apenas das linhas de produção, através da simples aquisição de equipamentos com menores custos de operação e maior capacidade. Tivemos uma abordagem mais holística. Analisámos procedimentos, redefinimos layouts, melhorámos os fluxos produtivos e automatizámos alguns processos. Para além da espectável melhoria da produtividade, eficiência e rendibilidade, pretendemos paralelamente incrementar os patamares de qualidade e de segurança alimentar dos nossos produtos.”
 

 

Já pensou em malas, acessórios ou móveis que utilizam pele de peixe na sua produção?

Na Soguima não há desperdício. Tendo em conta os princípios da economia circular e a quantidade de pele de peixe que passava pela fábrica da Soguima, decidiu-se tirar proveito deste subproduto.

 

Foi o aproveitamento de toda a matéria-prima que despertou a curiosidade de Daniel Guimarães, um dos responsáveis pelo departamento de Investigação e Desenvolvimento, juntamente com Emanuel Guimarães. “Peguei numa pele de bacalhau, coloquei-a num cartão e pus a secar. Ficou com uma consistência fantástica. Comecei, depois a hidratá-la e a corá-la e não perdia a cor”, descreve Daniel Guimarães.

 

A resistência, semelhante ao couro, foi testada e aprovada. Ao toque, a pele não é diferente da de uma cobra e o processo de curtume dá-lhe a consistência aveludada.

 

Daí à aplicação em móveis, cadeiras ou abat-jours, calçado, carteiras, cintos, óculos e todo o tipo acessórios de moda, foi um pequeno passo, com comercialização dentro e fora de Portugal.

Com uma produção anual de 5.000 toneladas de produto embalado pronto a comercializar, uma faturação anual de 30 milhões de euros, dos quais 40% correspondem a exportações, 170 colaboradores e presença em mais de 30 mercados, a Soguima pretende “aumentar o volume de faturação em, pelo menos, 50% durante os próximos cinco anos, alavancado no crescimento das principais marcas, tanto no mercado nacional como nos mercados de exportação”, diz-nos Emanuel Guimarães. “Embora o foco dos próximos dois anos vá ser na estabilização das melhorias de eficiência e na aposta da estratégia de marketing, aumentando a notoriedade e o impacto das nossas principais marcas.”  

 

Conheça os diversos produtos da Soguima e saiba mais sobre a sua atuação.
 

 
Topo